Amílcar Vianna Martins Filho

Entrevista

Currículo

6 de fevereiro de 2003 a 1 de novembro de 2007

Amílcar Vianna Martins Filho, nascido em Belo Horizonte no dia 25 de junho de 1949, foi o vigésimo segundo Presidente da Fundação João Pinheiro. Graduado em História ela UFMG, Mestre em Ciência Política pela UFMG possuí também um segundo mestrado e doutorado em História pela University of Illinois. Amílcar foi professor da UFMG e exerceu diversos cargos no funcionalismo público. Foi Secretário de Estado e Cultura de Minas Gerais e também Deputado Estadual.

“Foi um período de muita dificuldade, era o choque de gestão, a gente não tinha dinheiro para coisa nenhuma (…). Nós não tínhamos recursos para coisa nenhuma” Assim tem início a gestão de Amílcar Martins e, mesmo com as dificuldades, as atividades ao qual ele chama de permanentes, como a Pesquisa de Emprego e Desemprego, os PIB’s municipais, as publicações e trabalhos da Mineiriana continuaram funcionando “a duras penas”.  É durante sua gestão que há a movimentação para que o BDMG repasse 1% de seu lucro para a Fundação João Pinheiro, sendo que este valor era um direito da FJP. Amílcar caracteriza esse repasse como fundamental, dizendo que: “Foi muito importante, foi fundamental que nós fizemos pela primeira vez, uma grande reforma do prédio. Com dificuldades, com enfim, foi a primeira vez que o prédio foi reformado, foi consertado, foi muito importante.”. Ressalta também o valor dado a Escola de Governo, considerada a “menina dos olhos da Fundação”.

Por fim, valoriza o papel central da Fundação no planejamento econômico e administrativo de Minas, dizendo: “A Fundação sempre teve um papel muito central, a história do planejamento, a história do planejamento econômico em Minas, administrativo de Minas, quer dizer você tem uma trajetória aí de Cemig, BDMG […]. Minas Gerais tem um papel pioneiro nesse sentido, […] eu acho que tem esse papel central essa assessoria de planejamento do estado. Tem cumprido esse papel com absoluto brilhantismo e certamente vai continuar”.