A situação da Região Geográfica Intermediária de Belo Horizonte segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social de 2018

  • Post author:

Considerando-se o IMRS de 2018, na RGInt de Belo Horizonte, estão localizados 7,5% dos municípios carentes do estado e apenas 9,7% da população do estado que vive em municípios carentes; por outro lado, a RGInt concentra 7,5% dos municípios afluentes do estado e 33,2% da população do estado que vive em municípios afluentes (Tabela 1 e Mapa 1). No entanto, quando se consideram os índices das dimensões que compõem o IMRS, a situação da RGInt mostra-se relativamente pior em duas delas – saúde e segurança pública. Nesta última, por exemplo, a RGInt congrega 19,4% dos municípios carentes do estado e 49,8% da população do estado que vive em municípios carentes.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Belo Horizonte segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social de 2018

A situação de Minas Gerais e de suas Regiões Geográficas Intermediárias segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social 4 — 2018

  • Post author:

Para mostrar, de forma simplificada, a situação dos municípios de Minas Gerais (MG) e de suas 13 Regiões Geográficas Intermediárias (RGInts) segundo os resultados do IMRS-2018, adotou-se a seguinte metodologia: a) foram considerados carentes os municípios com índices ou indicadores iguais ou inferiores ao valor do município situado na 213ª posição da distribuição dos municípios do estado quando ela é ordenada do pior para o melhor valor e afluentes os municípios nessa mesma situação quando a ordenação é feita do melhor para o pior valor; b) foram calculados o grau de carência municipal e o grau de afluência municipal, definidos como o percentual de municípios de MG ou da RGInt que são, respectivamente, carentes ou afluentes (Gráfico 1); c) foram calculados o grau de carência populacional e o grau de afluência populacional, definidos como o percentual da população de MG ou da RGInt que vive, respectivamente, em municípios carentes ou afluentes (Gráfico 2).[2]

Continuar lendo A situação de Minas Gerais e de suas Regiões Geográficas Intermediárias segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social 4 — 2018

A situação da Região Geográfica Intermediária de Divinópolis segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

Conforme o Gráfico 1, a RGInt de Divinópolis possui grau de carência em termos do IMRS praticamente igual ao do estado: 26,2% de seus municípios são considerados carentes por esse índice, enquanto no estado 25,7% dos municípios se encontram nessa situação. Já o grau de afluência dessa RGInt, de 27,9%, é ligeiramente superior aos 25,1% do estado. O Mapa 1 mostra a localização desses municípios na RGInt e no estado.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Divinópolis segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Patos de Minas segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

Conforme o Gráfico 1, a RGInt de Patos de Minas possui grau de carência em termos do IMRS bem inferior ao do estado: 14,7% de seus municípios são considerados carentes por esse índice, enquanto, no estado, 25,7% dos municípios se encontram nessa situação. Já o grau de afluência dessa RGint, de 29,4%, é ligeiramente superior aos 25,1% do estado. O Mapa 1 mostra a localização desses municípios na RGInt e no estado.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Patos de Minas segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

IMRS — Cultura, Esporte e Lazer

  • Post author:

Quanto à existência de pelo menos dois outros equipamentos culturais além da biblioteca pública, o número de municípios que não atendem aos requisitos do indicador ultrapassa o número de municípios que atendem: são 581 e 272 respectivamente. A RGINT de Patos de Minas é também a que tem a maior proporção de municípios com pelo menos mais dois equipamentos culturais, além de biblioteca.

Continuar lendo IMRS — Cultura, Esporte e Lazer

IMRS — Meio Ambiente e Saneamento

  • Post author:

Destaca-se o patamar mais baixo desse componente do IMRS em relação às demais dimensões do índice (ver informe 2). Como já foi ressaltado, nas várias regiões, há municípios com o índice igual ou muito próximo de zero, o que se deve, em grande parte, à ausência de informação no SNIS, situação assumida como zero no cálculo do índice. A RGINT de Uberaba apresenta a maioria de seus municípios entre os 25% em melhor situação no estado (índice acima de 0,546).

Continuar lendo IMRS — Meio Ambiente e Saneamento

IMRS — Vulnerabilidade Social

  • Post author:

O indicador escolhido para retratar a situação de vulnerabilidade procura dimensionar o tamanho da população nessa situação pelo indicador percentual da população pobre e extremamente pobre, que corresponde à razão entre a população pobre cadastrada no Cadastro Único (renda per capita abaixo de R$154,00)³ e população total do município, multiplicado por 100.

Continuar lendo IMRS — Vulnerabilidade Social

IMRS — Segurança Pública

  • Post author:

Para a formação do subíndice em 2016, visando a contornar as flutuações anuais próprias das estatísticas de registro, é calculada uma média dos indicadores selecionados para 2015, 2016 e 2017. A discussão tem como referência o resultado da média trienal de cada um deles. Todos os indicadores são aferidos em relação à população municipal.

Continuar lendo IMRS — Segurança Pública

IMRS — Saúde

  • Post author:

Para captar a qualidade da atenção básica, foi selecionado o indicador "Proporção de Internações por Condições Sensíveis à Atenção Básica (ICSAB)". A proporção de internações por condições sensíveis à atenção básica tem sido utilizada como medida indireta da qualidade, uma vez que altos níveis desse tipo de internação sugerem problemas na efetividade da Atenção Básica à Saúde. As RGINT que responderam pelos piores resultados em termos de carência foram Governador Valadares, Barbacena e Teófilo Otoni. Por outro lado, as RGINT de Patos de Minas e Uberaba apresentaram os melhores resultados em termos de graus de afluência - Gráfico 2.

Continuar lendo IMRS — Saúde

IMRS — Educação

  • Post author:

Os gráficos 1 a 5 mostram o grau de carência e afluência das RGINT por indicador. O grau de carência considera a porcentagem de municípios com o indicador menor que o valor do 1º quartil da distribuição dos 853 municípios do estado, ao passo que, o grau de afluência considera a porcentagem de municípios com valor acima do 3º quartil. Em outras palavras, o grau de carência inclui os municípios cujo indicador em análise tenha alcançado resultado inferior a 25% de toda sua distribuição, enquanto o grau de afluência engloba os municípios com resultado superior a 75%.

Continuar lendo IMRS — Educação

Índice Mineiro de Responsabilidade Social (nº 2/2019)

  • Post author:

Os municípios com IMRS menor que 0,570 são considerados carentes, e aqueles com IMRS maior que 0,649, afluentes. Os valores de 0,570 e 0,649 correspondem, respectivamente, ao primeiro e terceiro quartis da distribuição dos municípios de Minas Gerais segundo o IMRS de 2016. Nota-se, indubitavelmente, uma concentração maior de municípios carentes nas regiões norte e nordeste do estado, em contraposição às melhores performances nas regiões sul, sudeste e centro-oeste. É importante salientar que tais resultados não são capazes de apontar disparidades intraregionais e intramunicipais.

Continuar lendo Índice Mineiro de Responsabilidade Social (nº 2/2019)

Divisão Regional de Minas Gerais

  • Post author:

As transformações econômicas, demográficas, políticas e ambientais ocorridas ao longo das três últimas décadas no território brasileiro justificam uma nova divisão geográfica regional do país.

Continuar lendo Divisão Regional de Minas Gerais

A situação da Região Geográfica Intermediária de Uberlândia segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

Conforme o Gráfico 1, a RGInt de Uberlândia possui grau de carência em termos do IMRS significativamente inferior ao do estado: apenas 16,7% de seus municípios são considerados carentes por esse índice, enquanto no estado 25,7% dos municípios se encontram nessa situação. Quanto ao grau de afluência dessa RGInt, seu resultado, de 41,7%, é bem superior aos 25,1% do estado. O Mapa 1 mostra a localização desses municípios na RGInt e no estado.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Uberlândia segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Uberaba segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

O Gráfico 1 mostra ainda que a RGInt de Uberaba apresenta grau de carência inferior ao do estado em quatro das seis dimensões do IMRS, destacadamente no caso das dimensões vulnerabilidade e meio ambiente/saneamento/habitação, as únicas em que seu grau de afluência é, ao mesmo tempo, superior. A situação relativa da RGInt é pior nas dimensões saúde e educação, mas, de forma significativa, apenas nessa última, em que apresenta grau de carência bem maior que o estado e grau de afluência, bem menor.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Uberaba segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Pouso Alegre segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

Os gráficos da Figura 1 apresentam, do lado esquerdo, a distribuição dos municípios do estado e, do lado direito, da Região Geográfica Intermediária (RGInt) de Pouso Alegre, segundo o IMRS e os índices de suas dimensões. Isso permite, em uma primeira aproximação, visualizar as diferenças entre ambos. Cada distribuição é dividida em quatro grupos iguais, portanto, com 25% dos municípios em cada um. Esses grupos são delimitados por três linhas ou quartis. A face inferior do retângulo corresponde ao 1º quartil; a superior, ao 3º quartil da distribuição. A linha preta dentro do retângulo corresponde ao 2º quartil ou mediana da distribuição.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Pouso Alegre segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Barbacena segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

O Gráfico 1 mostra ainda que a RGInt de Barbacena apresenta grau de carência ligeiramente superior ao do estado em apenas uma das seis dimensões do IMRS, a dimensão Saúde. Quanto ao grau de afluência, na RGInt ele só é inferior ao do estado nas dimensões saúde e vulnerabilidade, sendo superior nas demais, destacadamente no caso da dimensão segurança pública.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Barbacena segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Varginha segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

O gráfico 1 mostra ainda que a RGInt de Varginha apresenta grau de carência inferior e grau de afluência superior aos do estado em todas as seis dimensões do IMRS, destacando-se, nesse sentido, nas dimensões Educação e, principalmente, Vulnerabilidade.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Varginha segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Juiz de Fora segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

O Gráfico 1 mostra ainda que a RGInt de Juiz de Fora apresenta grau de carência ligeiramente superior ao do estado em apenas três das seis dimensões do IMRS. Nesse sentido, destacam-se as dimensões educação e vulnerabilidade. Quanto ao grau de afluência, na RGInt é bem superior ao do estado nas dimensões segurança pública e meio ambiente/saneamento/habitação e fica muito próximo ao do estado nas dimensões saúde e esporte/cultura/lazer.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Juiz de Fora segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Ipatinga segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

O Gráfico 1 mostra ainda que a RGInt de Ipatinga apresenta grau de carência superior ao do estado em cinco das seis dimensões do IMRS. Destacam-se, nesse sentido, as dimensões segurança pública e esporte/cultura/lazer. Apenas na dimensão educação ele é inferior ao do estado. Quanto ao grau de afluência, na RGInt ele é bem inferior ao do estado apenas na dimensão segurança pública; nas demais dimensões, fica bem próximo ao do estado, embora seja ligeiramente superior a este somente na dimensão educação.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Ipatinga segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Governador Valadares segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

Desde 2004, a Fundação João Pinheiro calcula bianualmente e para todos os municípios de Minas Gerais, o Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS), cuja última versão é de 2016. Nesse ano, o IMRS contemplou 44 indicadores, construídos a partir de registros administrativos e distribuídos em seis dimensões: educação, saúde, vulnerabilidade social, segurança pública, meio ambiente/saneamento e cultura/esporte/lazer. Para cada dimensão é calculado um índice sintético, e o IMRS corresponde à média ponderada desses seis índices. As dimensões educação e saúde têm peso maior, de 20% cada; as demais, de 15%. O IMRS e os índices que o compõem podem variar de zero a um; quanto maiores, melhor é a situação do município¹.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Governador Valadares segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Teófilo Otoni segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

De acordo com o Gráfico 1, a RGInt de Teófilo Otoni possui grau de carência em termos do IMRS notadamente superior ao do estado: 37,2% de seus municípios são considerados carentes por esse índice, enquanto, no estado, 25,7% dos municípios se encontram nessa situação. Quanto ao grau de afluência da RGInt, de apenas 5,8%, é muito inferior aos 25,1% do estado. A Figura 2 mostra a localização desses municípios na RGInt e no estado.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Teófilo Otoni segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Montes Claros segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

De acordo com o gráfico 1, a RGInt de Montes Claros possui elevado grau de carência em termos do IMRS, bem superior ao do estado. Quase metade (48,8%) de seus municípios são considerados carentes por esse índice, enquanto no estado apenas um quarto dos municípios (25,7%) se encontram nessa situação. Por outro lado, o grau de afluência da região é de apenas 3,5%, muito inferior aos 25,1% do estado. A figura 2 mostra, a localização desses municípios na região e no estado.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Montes Claros segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

A situação da Região Geográfica Intermediária de Belo Horizonte segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS

  • Post author:

Desde 2004, a Fundação João Pinheiro calcula, bianualmente e para todos os municípios de Minas Gerais, o Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS), cuja última versão é de 2016. Nesse ano, o IMRS contemplou 44 indicadores, construídos a partir de registros administrativos e distribuídos em seis dimensões: educação, saúde, vulnerabilidade social, segurança pública, meio ambiente/saneamento e cultura/esporte/lazer.

Continuar lendo A situação da Região Geográfica Intermediária de Belo Horizonte segundo o Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS