• Post author:

Fundação João Pinheiro apresenta números do Caged para Minas Gerais em abril

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged indicam que houve redução líquida de -88.298 postos de trabalho formais em Minas Gerais em abril de 2020. O número resulta da diferença entre 60.915 admissões e 149.213 desligamentos no mercado de trabalho do estado no período. As informações são do informativo Emprego e Renda – Caged: abril/2020, publicado pela Fundação João Pinheiro na sexta-feira, 29 de maio.

A redução do emprego formal no estado correspondeu a 10,3% do total do saldo líquido do país. Assim como no Brasil, o desempenho do mercado de trabalho em Minas Gerais em 2020 foi resultado da intensa contração econômica em decorrência da pandemia da Covid-19. No mês de abril, houve incremento de 365% no saldo negativo de empregos no estado, número superior ao observado para o país (257%) no mesmo período. O impacto das restrições ocasionadas pelo coronavírus na economia fica claro no saldo líquido de empregos formais no acumulado de março e abril de 2020: -107.282 vagas.

Estados – No mês de abril todos os estados brasileiros registraram redução de vínculos formais de trabalho. São Paulo foi o mais afetado, respondendo por 30% do saldo negativo do país. Na sequência aparecem Minas Gerais (10,3%), Rio de Janeiro (9,7%), Rio Grande do Sul (8,7%) e Santa Catarina (8,5%).

Brasil – No acumulado de janeiro a abril, o saldo de empregos no Brasil foi de -736.232. As principais contribuições para este número foram São Paulo (29,8%), Rio de Janeiro (16,4%), Minas Gerais (10,1%), Rio Grande do Sul (7%) e Pernambuco (7%). Os estados do Acre, Mato Grosso do Sul e Roraima tiveram saldo positivo de emprego formal no período, com 1.403, 734 e 135, respectivamente.