Hindemburgo Chateaubriand Pereira Diniz

Entrevista

Currículo

1ª gestão: 4 de setembro de 1970 a 15 de março de 1971

2ª gestão: 2 de julho de 1985 a 7 de fevereiro de 1986

Primeiro presidente da Fundação João Pinheiro e um de seus criadores, Hindemburgo Pereira Chateaubriand Diniz nasceu em Campina Grande no dia 16 de maio de 1932.  Tendo se formado em Direito em 1954, na atual UFRJ, foi Presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais entre 1967 e 1970, após ter ocupado diversos cargos administrativos em outras instituições. Sua trajetória nesse momento histórico destaca-se por ter sido um homem público formado pelo contexto de consolidação da tecnoburocracia brasileira.

No processo de criação  da FJP, Hindemburgo  pensava em fazer estudos para o Estado, em três áreas tidas como principais: a econômica, tecnológica e administrativa, sendo a FJP oriunda de uma das diretorias do BDMG. 

Também, foi o único presidente da FJP a ocupar o cargo duas vezes. Hindemburgo foi além de primeiro, o décimo presidente da Fundação, quando a recebe em uma situação diferente, já estabilizada e com bons anos de trabalhos desenvolvidos. Com relação à Escola de Governo, Hindemburgo teve papel fundamental na criação de um projeto pioneiro destinado a formação de especialistas em Administração Pública, por meio de uma perspectiva holística.

Sobre o futuro e o papel da Fundação, Hindemburgo afirma que: “A Fundação foi feita a partir da desagregação do Banco de Desenvolvimento que o pessoal estabelecia a teoria econômica do estado, a Fundação podia fazer isso de novo, compor o processo dessa natureza, atuar mais na Fundação. Eu sinto a Fundação hoje tímida, não sei se é porque eu estou fora, mas eu sinto a Fundação tímida, não sinto a Fundação presente, gostaria que a Fundação tivesse uma participação nas orientações, pelo menos na área econômica em Minas Gerais”.