Marilena Chaves

Entrevista

Currículo

12 de janeiro de 2011 a 16 de janeiro de 2015

Marilena Chaves nasceu em 1954 na cidade de Bambuí, Minas Gerais, e ingressou na graduação de Ciências Econômicas em 1974 pela Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (Face/UFMG). Foi estagiária na Fundação João Pinheiro, exercendo funções no Centro de Economia Aplicada (CEA) e no Instituto Estadual de Estatística. Testemunhou, portanto, o primeiro momento em que a instituição caminhava na direção de sua consolidação no planejamento estadual.

Em seguida, foi contrata como assistente de administração, segundo consta no seu currículo de 1978, para exercer atividades no DIPLAN, trabalhando no projeto “A Nova Industrialização de Minas”. No início dos anos 1990, foi efetivada como Pesquisador Pleno. Fora da fundação, exerceu os cargos de subsecretária da Indústria, Comércio e Serviços na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, secretária adjunta de Turismo e diretora de planejamento do BDMG, de onde veio para assumir a presidência da FJP.

A ex-presidente integrou na FJP um quadro marcado pela presença masculina, tornando-se a única mulher a exercer o cargo de presidente da fundação. Sintomática de uma desigualdade de gênero no funcionalismo público e, ao mesmo tempo, emblemática de um processo em aberto do empoderamento feminino, a figura de Marilena na presidência da fundação já teria sua importância fincada por essas questões político-culturais elencadas em torno dela. Entretanto, há uma marca de trajetória profissional que, se não antecede o debate, integra sua experiência enquanto mulher pública.

Quanto ao futuro da instituição Marilena Chaves pensa que: “Eu acho que o ritmo, e conseguir entender as inovações e se adaptar a elas é o ponto da mais alta relevância. O outro é não se isolar. É uma tendência. Isso aqui é muito agradável, é o melhor lugar do mundo, é de se isolar. Não, frequentem a Cidade Administrativa, vão em seminário, por favor, frequentem o mundo, não se isolem […]”.